A PRÁTICA DA GINÁSTICA LABORAL EM OPERÁRIOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL NA CIDADE DE TERESINA - PI / PRACTICE GYM WORK IN THE CONSTRUCTION WORKERS IN THE CITY OF TERESINA-PI

Maria Elizabeth de Oliveira Ferreira, Irineu de Sousa Júnior, Antônio Carlos Leal Cortez

Resumo


Introdução: Os programas de ginástica laboral conceituam-se por um conjunto de práticas físicas elaboradas a partir da atividade profissional e exercidas durante a jornada de trabalho, visando compensar as estruturas mais utilizadas na atividade laboral, relaxando-as e tonificando-as, além de ativar aquelas que não se utiliza frequentemente, possibilitando, dessa forma, um maior acesso a informações sobre promoção de saúde e integração, proporcionando, assim, maior desconcentração e resgate de equilíbrio e bem estar no trabalho. Objetivo: Analisar o perfil dos praticantes de Ginástica Laboral, relacionando os seus benefícios e as alterações em busca de um estilo de vida mais saudável, em operários da construção civil na cidade de Teresina-PI. Métodos e Técnicas: Caracteriza-se como um estudo observacional de prevalência do tipo descritivo com delineamento de corte transversal, a qual foi realizada em uma construtora da cidade de Teresina-PI, onde 17 operários que estavam presentes e que participam frequentemente da atividade de ginástica laboral desenvolvida duas vezes por semana, antes do início do expediente, orientadas por um profissional de fisioterapia. Resultados e Discussões: Evidenciou-se que 70% afirmaram que a prática da ginástica laboral afetou positivamente o relacionamento entre os amigos no ambiente de trabalho, 41% afirmando estar completamente acreditados com a melhoria da qualidade de vida no trabalho e que 59% da amostra estar com mais disposição para realizar suas atividades fora do emprego. Conclusão: Portanto, conclui-se que a maior parte dos pesquisados constataram melhoria na saúde, na qualidade de vida e rendimento no trabalho, como também uma maior disposição para atividades após o turno de trabalho, bem como uma maior motivação para praticar atividades físicas fora do horário de trabalho.
Palavras chaves: Ginástica Laboral. Atividade Física. Qualidade de Vida.

ABSTRAT
Introduction: The exercises in the workplace are conceptualized by a group of physical practices drawn from the professional activity and exercised during the workday routine, aiming to provide compensation to the commonly used structures in labor activity, relaxing and toning them, besides to enable those who are not used frequently, enabling thus, a greater access to information about health promotion and integration, thus providing greater devolution and redemption of balance and well being at work. Objective: To assess the practitioners of Gymnastics at work, listing the benefits and changes in search of a healthier lifestyle in construction workers at the city of Teresina-PI. Methods and Techniques: It is characterized as an observational study from the prevalence of a descriptive type of a cross-sectional design, which was held in a building in the city of Teresina-PI, where 17 workers who were present and often participate in the activity gym developed twice a week before the start of the work day, guided by a physiotherapist. Results and Discussion: It was found that 70% said that the practice of gymnastics affected positively the relationship between friends in the workplace, 41% claiming to be fully accredited with improving the quality of life at work and that 59% of the sample be more willing to carry out their activities off the job. Conclusion: We conclude that the majority of respondents noted improvement in health, on the quality of life and in their work performance, but also a greater willingness to activities after the work shift, as well as a greater motivation to perform physical activities outside working hours.
Keywords: Gymnastics. Physical Activity. Quality of Life.


Referências


ARANGO, H. G. Bioestatística: teoria e computacional. 3 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2009. 438p.

ARRUDA, Edilene Ferreira et al. Análise comportamental do trabalhador decorrente da prática de ginástica laboral. Efdesportes.com, Revista Digital. Buenos Aires, Ano 16, nº162, noviembre de 2011.

BARROS, Patrícia Campos. Benefícios do Programa Ginástica Laboral para a qualidade de vida do trabalhador na FUNDAÇÃO/FACULDADE UNINRG. Projeto de Conclusão de Curso apresentado à Faculdade UNIRG. Maio, 2007. 99p.

BARROS, Mauro V. G. de. SANTOS, Saray G. dos. A atividade física como fator de qualidade de vida e saúde do trabalhador. Núcleo de Pesquisa em Atividade Física & Saúde – Nupaf (CDS/UFSC), 2001.

BATTISTI, Heloisa Helena; GUIMARÃES, Adriana Coutinho A.; SIMAS, Joseani Paulini Neves. Atividade física e Qualidade de Vida de Operadores de Caixas de Supermercado. Revista Brasileira Ciência e movimento. v. 1, p. 71-78, 2005.

CAMPOS, Sheila. Eficácia da ginástica laboral: medicina esportiva e atividade física, 24 de abril de 2004. Disponível em: . Acesso em: 28 de abril de 2012.

CAÑETE, Ingrid. Humanização: desafio da empresa moderna; a ginástica como um caminho. 2.ed. São Paulo: ícone, 2001

CANDOTTI, Cláudia Tarragô; STROSCHEIN, Rosemeri; NOLL, Matias. Efeitos da ginástica laboral na dor nas costas e nos hábitos posturais adotados no ambiente de trabalho. Revista Brasileira Ciência Esporte, Florianópolis, v. 33, n. 3, p. 699-714, jul./set. 2011

COSTA FILHO, Isaias. Ginástica Laboral, 2001. Disponível na internet via . Acesso em nov. de 2011.

CRUZ, Lúcia Aparecida. Efeito da ginástica laboral sobre o efeito de trabalhadores do setor operacional. Dissertação do programa de pós-graduação

“Stricto Sensu” em educação física da Universidade Católica. Brasília, 2007.

DIAS, Ângelo Gonçalves. et al. A contribuição de um programa de ginástica laboral para a aderência ao exercício físico fora da jornada de trabalho. Fitness & Performance Journal, Rio de Janeiro, v. 5, n. 5, p. 325-32, set./out. 2006.

FERRACINI, Gabriela Natália; VALENTE,Flávia Mariana. Presença de sintomas musculoesqueléticos e efeitos da ginástica laboral em funcionários do setor administrativo de um hospital público. Revista Dor. jul-set; p.233-236. São Paulo, 2010.

GRAVINA, Márcia Elena Rodrigues ; ROCHA, Lys Esther. Lesões por Esforços Repetitivos em bancários: reflexões sobre o retorno ao trabalho. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, vol. 9, n. 2, pp. 41-55, 2006.

GONÇALVES, Marcos Vinicius. Ginástica Laboral na Indústria. Propostas e diretrizes para a implantação. Dissertação de mestrado apresentada ao Centro Universitário SENAC, São Paulo, como exigência parcial para obtenção do grau de mestre de Gestão Integrada em Saúde o Trabalho e Meio Ambiente. São Paulo 2006, 98p.

LARA, Márcia de Ávila; SOARES, Felipe Alves. Qualidade de vida no trabalho: o papel da ginástica laboral. Revista Digital -Bueno Aires- Año 14-Nº132-Mayo de 2009.

LIMA, Valquíria de. Ginástica laboral: atividade física no ambiente de trabalho. 3ª Edição São Paulo: Phorte, 2008.

MARTINS Caroline de Oliveira, MICHELS Glaycon. Saúde x Lucro: Quem Ganha Com um Programa de Promoção da Saúde do Trabalhador? Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano; v. 3 – n. 1 – p. 95-101. 2000.

MARTINS, Caroline Oliveira. Cem perguntas e respostas sobre ginástica laboral. Doryphorus, 2004.

MARTINS Caroline Oliveira, DUARTE Maria de Fátima da Silva. Efeitos da ginástica laboral em servidores da Reitoria da UFSC. Revista Brasileira Ciência Movimento; p 07-13. 2000.

MARTINS, Gizele de Cássia; BARRETO, Selva Maria Guimarães. Vivências de ginástica laboral e melhoria da qualidade de vida do trabalhador: resultados apresentados por funcionários administrativos do instituto de física da Universidade de São Paulo (Campus São Carlos). Motriz, Rio Claro, v.13 n.3 p.214-224, jul./set. 2007.

MENDES Ricardo Alves, LEITE Neiva. Ginástica laboral: princípios e aplicações práticas. Barueri, São Paulo: Mano Le; 2004.208p.

MENDES, Ricardo Alves. Ginástica laboral: implantação e benefícios nas indústrias da cidade industrial de Curitiba. (Dissertação de Mestrado em Tecnologia) - Centro Federal de Educação Tecnológica, Curitiba, 2000. 77p.

MILITÃO, Angeliete Garcez. A influência da ginástica laboral para a saúde dos trabalhadores e sua relação com os profissionais que a orientam. Florianópolis, 2001. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção, Área de Concentração: Ergonomia) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2001. 73p.

MIYAMOTO, Samira Tatiyama et al. Fisioterapia preventiva atuando na ergonomia e no stress no trabalho. Revista Fisioterapia Univ. São Paulo; p 83-91. 1999.

PAGLIARI, Paulo. Revista consciência (jul./dez. 2002). Palmas, Pr, v. 16, n. 2, p. 19-30.

PEREIRA, Lígia Sousa de Santana. Avaliação de programa de ginástica laboral e desempenho funcional: um estudo em empresa distribuidora de energia elétrica. Tese (Mestrado) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Centro de Tecnologia. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção. Natal/RN. Dezembro 2003, 85p.

PEREIRA, Cynara Cristina Domingues Alves. Efeitos de um programa de ginástica laboral sobre as principais sintomatologias das lesões por esforços repetitivos/distúrbio osteomusculares relacionados ao trabalho (ler/DORT):dor e fadiga. 2009. 129f. Dissertação apresentada como requisito parcial a obtenção do grau de mestre em Ciências da Saúde, Programa de Pós-graduação, em Ciências da Saúde, Universidade de Brasília- UNB. Faculdade de ciências de saúde. Brasília 2009.

PINTO, Alexandre Crespo Coelho da Silva. Ginástica laboral aplicada à saúde do cirurgião dentista um estudo de caso na secretaria municipal de saúde de Florianópolis – SC. Dissertação de Mestrado em Engenharia da Produção – Programa de Pós-Graduação em Engenharia da Produção, Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2003.

POLETTO, Sandra Salete. Avaliação e implantação de programas de ginástica laboral. Revista CIPA; p. 297: 50-59. 2004.

PRIESS, Fernando Guilherme. Características do estilo de vida e da qualidade de vida de professores universitários de instituições privadas de foz do Iguaçu e região. 89p. Dissertação de Mestrado defendida como pré-requisito para a obtenção do título de Mestre em Educação Física, no Departamento de Educação Física, Setor de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Paraná. Curitiba 2011.

REIS, Elcimar da Silva. Análise ergonômica do trabalho associada à cinesioterapia de pausa como medidas preventivas e terapêuticas às L.E.R./D.O.R.T. em um abatedouro de aves. [online] Dissertação (Mestrado em Engenharia da Produção). Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2001.

SALIBIAN, Juliane. Ginástica Laboral: resultados e benefícios de um programa para educadores e servidores dos centros municipais de educação Infantil (CMEI’s) de Curitiba. Monografia apresentada como requisito parcial para a conclusão do Curso de Pós Graduação Lato-Sensu, Especialização em Educação Física, do Departamento de Educação Física, Setor de Ciências Biológicas, Universidade Federal do Paraná 2005, 91p.

SANTOS, Andréia Fuentes et al. Benefícios da ginástica laboral na prevenção dos distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho. Arquivo Ciência Saúde Unipar, Umuarama, v. 11, n. 2, p. 99-113, maio/ago. 2007.

SANTOS, C; FARIAS, R. Ginástica laboral: sedentarismo x atividade física. - Publicado em 25/06/2008

SILVA, Jordani Bueno da; SALATE, Ana Cláudia Bonome. A ginástica laboral como forma de promoção à saúde. p. 18. Fisioterapia Especialidades – v 1 - n 1 - out / dez. de 2007.

SILVEIRA, Marcel Guimarães da ET al .Efeitos da ginástica laboral nas variáveis morfológicas, funcionais, estilo de vida e absenteísmo dos trabalhadores da indústria farmacêutica de Montes Claros / MG. Fitness & Performance Journal, vol. 6, núm. 5, septiembre-octubre, p. 295-301 Colégio Brasileiro de Atividade Física, Saúde e Esporte Río de Janeiro, Brasil, 2007.

SOUZA, Elizabeth Paoliello Machado de. O universo da ginástica: evolução e abrangência. In: História da ginástica, 2006. Disponível em: Aces-so em abr de 2012.

THOMAS, J. R.; NELSON, J. K.; SILVERMAN, S. J. Métodos de pesquisa em atividade física. 3.ed. Porto Alegre: Artmed. 396p.2007.

TIRLONI, Adriana Seára; MORO, Antônio Renato Pereira. Interferência do vestuário no desempenho, na amplitude de movimento e no conforto na ginástica laboral. Revista Brasileira Cine antropométrica Desempenho Humano. p 443-450. 2010.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Associate Latindex Logotipo do IBICT